Saturday, February 21, 2009

Carnaval

Alguém poderia dizer que o Carnaval morreu em SP. Sem brincadeiras nas ruas, sem as antigas seringas com água, sem fantasias, sem música.
Alguém poderia dizer que SP ficou tão desumana e sem-graça, que é comprrensível que tanta gente procure sair da cidade sempre que possível. Feriado de Carnaval, por exemplo.
Mas o palpiteiro acredita que enquanto existirem amigos em reunião para churrasco, cerveja e conversas sobre bobagens, o Carnaval resistirá.
Se ainda há alguém ouvindo um samba antigo, uma marcha de matiné, ou ainda querendo entender a razão de toda escola de samba possuir uma ala das baianas, é sinal de que o Carnaval não morreu.
O Carnaval é uma festa que só existe com pessoas querendo ser felizes. Ao menos por alguns dias. Enquanto existirem essas pessoas, existirá o Carnaval.
Bom Carnaval a todos.

2 comments:

Rafael Lemmy said...

Como um carro alegórico, a Venezuela sempre chama atenção a sua política. Saiu agora a reeleição ilimitada, que cairá muito bem a Hugo Chávez. E nesse contexto que eu quero saber a opnião do senhor. Se a democracia é o voto da maioria, e a maioria deveria votar no que é melhor para o seu país, não seria certo poder haver a reeleição ilimitada? Ou será que a democracia não confia na própria democracia, e acha que se criará um sistema parasita caso isso ocorra?

Ps: o Carnaval está se tornando mais uma data comercial.

Ricardo Paiva said...

O carnaval Já se tornou uma data comercial.

Não existem festas meramente comemorativas no capitalismo.